Para além dos sonhos — parte II


 Chego ao aeroporto, e começo a ficar nervosa. Por quê? É só uma simples viagem! — tentei dizer a mim mesma, mas eu sabia que era algo muito maior. Desde o dia em que falei com a minha mãe, as coisas aconteceram de forma rápida, e eu estava prestes a realizar algo que alimentei, praticamente, durante toda a minha vida.
 Sentada à espera do meu voo, comecei a me lembrar da primeira vez que tive vontade de ir aos Estados Unidos. Era Dezembro de 2006, quando eu estava brincando na rua com meus amigos, e decidimos ir até a casa de uma colega, para assistirmos High School Musical. Eu nunca tinha visto nada do tipo, e enquanto todos riam, e comiam, eu fiquei encantada com o filme, e não conseguia tirar a minha atenção dele. Já contei essa história para muita gente, e sempre escutei risadas. Foi assim? — perguntavam, com desdém. Mas, realmente havia sido daquele jeito, e sempre tive orgulho disso. Coisas que parecem bobas, podem gerar coisas sérias dentro de nós.
 Há coisas que acontecem em nossas vidas, que mudam tudo ao nosso redor. Coisas simples e pequenas que se transformam em coisas muito grandes. Eu alimentei aquele pensamento que, por fim, transformou-se em desejo, e não apenas em desejo, mas em sonho. Eu queria aquilo de uma forma que nem eu mesma entendia.
 Às vezes, a gente nasce num determinado lugar, acha que vai permanecer ali, e a vida vem e diz que não vai ser bem assim. Há outros lugares. Há outras pessoas. Há outros caminhos.
 Olho ao meu redor, vejo pessoas indo e vindo, e cada uma com projetos e responsabilidades diferentes. O mundo não para em nós.
 Pego a minha mala de mão, verifico se está tudo certo, e me levanto. Pego minhas outras malas, e vou em direção ao que tanto esperei. É o meu voo, penso, e começo a sorrir.
 O trajeto até Nova York foi longo e ao mesmo tempo, muito rápido. Assim que chego ao Aeroporto JFK, fico extasiada. "Cheguei!" — falo de um jeito intenso, e sinto que chegou a hora de dar vida a minha história.
 Eu caminhei do aeroporto ao hotel em que vou ficar hospedada. Era do jeitinho que eu imaginava. Quer dizer, era além do que eu pensava. Joguei-me na cama e fiquei ali, estirada, por uns 10 minutos, olhando para o teto. Quando olhei para o lado, vi uma janela, e dela eu conseguia ver a Times Square bem de longe. Lembrei-me daquele sonho que eu havia tido, e que parecia ser tão real, e alguma coisa me dizia que era como se tudo estivesse se repetindo. Será? Se fosse, demoraria uns 4 meses para eu encontrar Antônio no Central Park — sorri baixinho.
 Logo esqueci daquele pensamento, e decidi sair para conhecer o lugar. Que clima! — tento me conter, mas não consigo. Era uma sensação única e sei que eu me lembraria daquilo para sempre. Sempre fui muito intensa com tudo. Meus pais diziam que eu sonhava demais, e que eu tinha que manter os pés no chão, para eu não me machucar. Por vezes achei que eles tinham razão. Mas, fui percebendo que há uma vantagem em sonhar demais. E a vantagem era lutar por cada sonho que eu tinha. Eu sei que não dá para dominar tudo, e muitas coisas acontecem sem pedirem licença, mas eu sabia que se eu não fizesse a minha parte, ninguém a faria por mim.
 O dia estava ensolarado, e mesmo que eu estivesse com sono, não o deixava me dominar. Eu não havia dormido até então, mas a vontade de ficar por ali, era maior do que tudo. A brisa daquela tarde invadia meu ser, e meus cabelos se movimentavam de forma leve, como se tudo fosse ser leve para mim também.
  
                                                                    *

 Faz 4 meses desde a minha chegada, e tudo que consigo sentir é saudade. Não que eu quisesse voltar para o meu país, mas eu queria ver minha família novamente. Queria poder abraçar meus pais, e dizer o quanto eu os amo. 
 Quando estamos juntos de quem amamos, costumamos não demonstrar tanto o nosso afeto quanto deveríamos. Acho que por causa da rotina, não sei. Mas o que eu sabia, era que uma palavra doce podia mudar todo um dia amargo. Ou até mesmo uma vida amarga. Palavras tinham poder. Assim como as atitudes também tinham.
 Numa manhã fria, acordo cedo, e como é dia de folga na cafeteria em que estou trabalhando há uns 2 meses, decido arrumar meu quarto. Está uma bagunça. Começo a ajeitar tudo, e vou em direção ao meu guarda-roupa. Tento dobrar todas as minhas roupas que estavam paradas, no mesmo lugar, há um bom tempo. Assim como a minha vida amorosa. Mexo nas minhas coisas, e de repente, quando tento abrir uma gaveta — que por incrível que pareça, não havia aberto desde que cheguei aqui —, me deparo com um livro, velho, e praticamente sem capa. Folheio suas paginas, com cuidado, e tento tirar a poeira de cada uma delas. De quem era esse livro, e por que eu não tinha reparado aquela gaveta antes? Assim que termino de limpar todas as outras coisas, volto a minha atenção para aquele objeto que nem sequer podia ser chamado de livro, mas podia. "Que esquisito!" — declaro de maneira firme, e decido saber sobre o que ele diz. Passei meus olhos sobre as páginas, e uma frase me chamou atenção: "Você vai conseguir realizar grandes coisas, ainda esse ano". Joguei o livro no chão, e senti um certo receio. O que era aquilo? Alguma brincadeira? Eu nem me lembrava mais do sonho que eu havia tido a meses atrás, e de repente, me deparo com aquela frase? Eu queria acreditar que aquilo era algo comum. Mas eu sabia que não era.
 Além do meu querer de estar aqui, passei a achar que era mais um dever. Eu tinha que estar aqui. De qualquer forma. Por algum motivo maior do que eu havia imaginado.
 Olho para o relógio, e já são 16 horas. Está nevando lá fora, e tento lutar contra o meu desejo de ir caminhar, mas não obtenho sucesso. Deixo passar 15 minutos e decido sair. Coloco uma roupa bem quentinha. Sinto que estou pronta para ir até o Central Park. Ele vai estar lá — senti meu coração palpitar mais forte, e, mesmo que eu desejasse que aquilo fosse verdade, tento me convencer de que tudo não passou de uma mera coincidência. Eu estava sonhando demais. De repente, uma frase que não sei de onde veio, ecoa pela minha mente, em resposta aos meus pensamentos: "Viver é mais do que sonhar. Mas são os sonhos que nos motivam a viver".

Autora: Suellen Marques.


Aguarde continuação...

Comentários

  1. Oi, Suellen! Muito legal seu texto e a primeira parte também! Você pretende publicar um dia? Muito boa sorte em seu caminho, estou acompanhando aqui! :)

    ResponderExcluir
  2. Está ficando interessante a história. A menina chega em Nova Iorque e certamente viverá muitos conflitos, talvez aventuras, certo?

    Estou muito curioso, confesso, rs

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo o seu texto. Desejo muito sucesso e quero acompanhar o final desta história. Concordo plenamente com a frase:"Viver é mais do que sonhar. Mas são os sonhos que nos motivam a viver", pois são os sonhos que nos motivam mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Suellen.
    Adorei o seu texto, que bom que a personagem foi correr atrás do seu sonho. Fiquei curiosa para ler o próximo capítulo!

    ResponderExcluir
  5. Novamente seu texto me encantou! Espero um dia poder viver esse sonho também! Aguardo a continuação! <3

    ResponderExcluir
  6. Oi Suellen, tudo bem?

    Sua história está ficando incrível, acho que todas as meninas se enxergam um pouco na personagem. Aquele desejo de ir para os EUA, de realizar sonhos, mas que ao pouco vai perdendo toda aquela mágica e esquece o que sonhava. Fiquei curiosa para saber se ela vai encontrá-lo, espero que ela realize seus sonhos!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Vai ter continuação, né?! Pq agora quero saber se foi sonho ou premonição!

    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto, você escreve muito bem!
    Parabéns pelo blog, sucesso!

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Eu ainda não fiz a leitura da primeira parte, mas confesso que isso não foi um problema. Achei a escrita do texto bem sutil e senti que foi escrito com muito amor e atenção, assim colaborando muito para a leitura ser fluída. Irei fazer a leitura da primeira parte! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  10. Estou amando esse texto, parabéns por seu talento para a escrita <3

    ResponderExcluir
  11. Oiee, lindo texto, deve ser dificil viver um sonho mas mesmo assim sentir falta de casa e da família, estar sozinho numa jornada dessas!

    Bjs Jany

    www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  12. Nossa girl! Vc escreve muito bem. queria eu saber me expressar tão bem quanto. Seu texto é cheio de emoções e sentimentos e vc sabe transparecer muito bem com as palavras! #Estouencantada Beijos e sucesso! :*
    http://www.deixameser.com.br

    ResponderExcluir
  13. Que texto bacana! Adorei sua narrativa e a construção da protagonista. Me surpreendeu bastante, parabéns :D

    Abraço!
    http://lupiliteratus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá! Amei o conto. É um conto, certo? Já estava aqui toda entusiasmada a ler e depois acabou :p Mas estou a torcer por essa protagonista, que estou a adorar ^^
    Beijos

    Pseudo Psicologia Barata

    ResponderExcluir
  15. Hey, Suellen.
    Parabéns pelo conto, muito bem escrito! E irá ter continuação? Ficou muito bom!
    Deve ser um misto de confusão de sentimentos estar realizando um sonho, porém sentir saudade de tudo e de todos.
    Sua narrativa foi bem construída, parabéns!

    Beijinhos adocicados,
    www.jessicadeyna.com.br

    ResponderExcluir
  16. Mina, ficou muito bom. Sua história está interessante, recomendo fortemente que continue (:

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Adorei a continuação da história, está cada vez mais interessante acompanhar a realização desses sonhos da protagonista.
    Espero ansiosa a parte 3 :)

    ResponderExcluir
  18. Oie, tudo bem? A história está ficando cada vez melhor. É tão bom quando lemos algo que prende nossa atenção e nos faz ficar curiosos para saber como termina. Você escreve muito bem, parabéns! Beijos, Érika ^.^

    ResponderExcluir
  19. Confesso que estou curioso para saber o final dessa estória.

    ResponderExcluir
  20. Estou acompanhando essa história e estou adorando, estou ansiosa pela próxima parte!

    ResponderExcluir
  21. sobre o que foi escrito!
    Ansiosa para saber mais!

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oie!
    É impossível não se identificar com algumas passagens que foi escrita! Principalmente com relação aos nossos sonhos! Parabéns pelo texto!
    Ansiosa para saber mais!

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Eu preciso falar com Jesus

Uma linda mulher

Como conseguir ler a Bíblia antes de dormir