Para além dos sonhos

Acordei de manhã cedo, levantei e olhei pela janela. Nova York, pensei. Faz 4 meses que estou aqui e não me canso de pensar no quanto sempre amei esse lugar, mesmo que apenas em sonhos. Dizem que um dia nossos sonhos se realizam, e a minha vez estava acontecendo. Quem diria, observei aquela movimentação em direção a Times Square e tive vontade de ir também, pela milésima vez, em pouco tempo. Mas, me contive. Peguei meu livro e comecei a lê-lo em voz alta: "Você vai conseguir realizar grandes coisas, ainda esse ano." Não sabia o nome desse livro, pois era bem antigo, e nem capa tinha mais. Mas, ao ler aquelas palavras, deu-me um certo ânimo. Quantas vezes pensamos que não vamos conseguir, e conseguimos? Colocamos empecilhos onde não têm, e acabamos por achar que não vamos mesmo ter bons resultados. "Que tolice!" — falei mais alto do que pensei que fosse, e me deparei com questionamentos. Por que demoramos tanto para perceber que é possível, sim? E por que não nos permitimos arriscar ao menos uma vez na vida?
Preparei meu café, e enquanto eu bebia, percebi que eu havia me arriscado. Estar nos Estados Unidos era um desafio para mim, e eu estava me saindo muito bem. Sabia me comunicar, sabia os restaurantes principais da região e conhecia lugares que não estavam em fotos, ou em filmes, e que eram tão lindos quanto. Conheci pessoas legais, e, o que mais me encantou, foi o clima. Sabe aquele clima que não está condicionado ao tempo, mas ao sentimento? Então... eu me sentia viva sempre que andava por aquelas ruas e via aquelas pessoas. Vale a pena sair da zona de conforto, pensei. E fiquei feliz por saber que, finalmente, eu havia saído. Tomo banho e logo após, começo a trocar de roupa. Está nevando lá fora, então coloco todos os casacos possíveis, pois ainda não estou acostumada com esse frio. Imaginei-me voltando para casa, e reencontrando meus pais. Sempre sinto falta deles, mas o momento de viver minhas próprias experiências havia chegado, e eu não poderia desperdiçar essa oportunidade. Quando decidir vir para cá, minha mãe não apoiou, no início. Mas, no fundo, ela sabia que era necessário. Às vezes, a vida vai passando e quando percebemos o quanto ela já caminhou, nos assustamos, pois continuamos com os mesmos desejos e nenhum deles sanados. Sempre olhei para as pessoas que me cercavam, e pensei sobre o que cada uma deveria viver. Umas deveriam ser mais felizes que outras. Umas deveriam ser mais aventureiras que outras. E, por alguma razão, sentia que a felicidade estava ligada às aventuras. Aventurar-se é deixar seus medos de lado, e dizer para si mesmo, que consegue, e, por fim, consegue mesmo. É ouvir que é errado beber água direto da garrafa, e sentir que aquilo é bem melhor do que beber no copo. É ir contra o pessimismo, e mesmo com receios, ser o mais otimista da galera. Sempre fui a mais otimista. Uma das maiores aventuras que tive — que eu considero como —, foi um dia matar aula e me sentir totalmente incrível por causa disso. Sempre gostei de me sentir corajosa, e de entender que viver é apenas querer. Se não tivermos nenhuma atitude diferente, as coisas serão iguais para sempre. E, para sempre é muito tempo para viver as mesmas coisas. Gosto e quero viver coisas diferentes. Coisas que despertam a minha alma. Coisas que não vão me prejudicar, mas que vão gerar os melhores sentimentos dentro de mim. Pego a minha bolsa e saio de casa. "Oi, mundo!" digo em voz baixa " o que me reserva para hoje?" Começo a andar e decido ir até o Central Park. No caminho, vejo um casal apaixonado, trocando sorrisos e olhares. Admiro a maneira como demonstram isso e sinto falta de sentir algo assim... um amor recíproco sempre nos deixa mais leves e mais bonitos. Por um momento, sinto-me triste, e de início não entendo o porquê.
Continuo andando e analisando os carros cobertos de neve, e mesmo assim, ninguém deixando de sair com suas famílias e amigos. Depois de um tempo caminhando, penso que a solidão é uma das piores coisas da vida. Eu estava ali, e mesmo que tivesse conhecido algumas pessoas, me via sozinha na maior parte do tempo. Têm algumas fases da nossa vida, que optamos por permanecer sozinhos e isso gera algo muito bom dentro de nós. Outras, olhamos para o espelho, encaramos o nosso reflexo, e pensamos no que estamos fazendo conosco. Quando chego ao Central Park, vou em direção ao banco e tento tirar a maior quantidade de neve possível, para eu poder sentar. Depois de fazer isso, sento e avisto um homem, do outro lado do parque, e sinto que ele também está me vendo. Tento tirar a atenção disso, e volto a pensar sobre a solidão. O amor é remédio para tudo — ouço aquela frase como um sussurrar do vento.
Já passei da fase de aproveitar a vida apenas comigo mesma. Ter alguém ao meu lado era o que eu queria naquele momento. E, finalmente, sinto-me pronta para conhecer alguém. Volto a olhar para aquele homem, e vejo que ele está andando em minha direção. Penso em sair dali o mais rápido possível, mas gosto da sensação que aquilo está gerando em mim. Ele se aproxima e pergunta se pode sentar-se ao meu lado. Respondo que sim, e me assusto com tamanha beleza. Olhos castanhos, sorriso de canto, e expressão suave.
Começamos a conversar e não vi a hora passar. Ele se chamava Antônio, e pareceu-se tão interessado no que estava acontecendo, quanto eu mesma estava. Ele ofereceu-se para me levar em casa, e eu aceitei. Não sei por que não senti medo. Só sei que ele me passava algo tão bom que eu jamais havia sentido. Já estava anoitecendo e a conversa continuava a fluir. Sorrisos, troca de olhares, aquele clima... chegamos até minha casa, e paramos bem na frente do portão. Não queria que ele fosse embora. Queria que aquilo durasse por muito tempo. Antes que eu dissesse algo, ele me abraçou e senti seus braços me apertarem com um certo pesar da despedida. Quando nos soltamos, ele colocou suas mãos em meu rosto e chegou para mais perto. Seria certo nos beijarmos no primeiro encontro, que até então, eu nem sabia que era um encontro? Tentei me afastar, mas não consegui. Eu gostava da forma como ele estava agindo comigo. Ele olhou em meus olhos, e automaticamente, senti-os se fechando. Pude perceber que estávamos prestes a nos beijar, e então, aconteceu. Ah, Antônio! — pensei — que bom que nos encontramos. Quando paramos o beijo, ele sorriu e disse que queria estar comigo mais vezes. Eu também! — ecoou em minha mente, mas não falei. Apenas sorri e consenti. Olhei-o indo embora e tive a certeza de que era ele. E, quando fui...
Acordo. Olho ao meu redor, vejo o meu quarto e ouço minha mãe me chamando para tomar meu café da manhã. Antônio! — digo para mim mesma —, sem acreditar que tudo não havia passado de um sonho. Eu estive tão perto de realizar tudo o que sempre quis. "Você vai conseguir realizar grandes coisas, ainda esse ano." Lembrei da tal frase daquele livro. Entendo que, aquele sonho não foi apenas um simples sonho. Ele foi real. Vai acontecer. Eu só preciso tomar uma atitude e me aventurar apenas uma vez. Minha vida depende de mim. Minha vida depende das minhas escolhas. Decido que, à partir de hoje, tudo vai ser diferente. E, sei que quando decido algo, eu faço. O que estou esperando? — pergunto-me, e vou até a minha mãe.
"O que foi, filha? Que cara é essa?", ela me pergunta, curiosa. "Vou para Nova York mês que vem. Não vou mais adiar o que cresci tanto querendo."
"Você sabe que vou ficar com muita saudade, né? Você sabe que, por mim, você ficaria aqui comigo" , lembro-me do sonho, e sei que no fundo, ela sabe que preciso. "Mas, no fundo, eu sei que é necessário. Você já tem 20 anos, e está na hora de viver suas próprias experiências" , ela diz, e logo me abraça apertado. Deparo-me com meus pensamentos, e... Antônio, eu estou chegando. Espere por mim. Você não sabe quem eu sou, mas eu sei quem você é. Sei a cor dos seus olhos, e até o tom da sua voz. E, que voz! — sorri para mim mesma, e minha mãe ficou sem entender, mas não me fez perguntas.
Lanchei e saí para resolver as coisas sobre a viagem. Eu não queria esperar mais nem um segundo. Eu queria viver. Eu queria realizar meus sonhos, e o sonho que eu havia tido naquela madrugada, seria concretizado. Era um aviso. Eu sei que era. Autora: Suellen Marques.

Aguarde continuação...

Comentários

  1. Tem pouco tempo que alguém me disse que os sonhos são para ser vividos. Ou seria o meu sub-conciente? Sonhar é bom, realizar sonhos é melhor ainda =) e viver a cada segundo os nossos sonhos não tem preço.

    Digamos que o meu sonho é que alguém me difa "Você já tem XX anos, e está na hora de viver suas próprias experiências" "Voar com suas proprias asas"

    Beijo,

    *seguindo o blog*
    O meu blogFanPageInstagramTwitterCanal no Youtube

    ResponderExcluir
  2. Oi Suellen, tudo bem?

    Que texto incrível, simplesmente fantástico. É impossível não se identificar com algumas partes e ser tocada por elas. É quase como se seu texto fosse algo universal que toca a alma de quem o ler, de quem tem o prazer de desfrutá-lo. Tudo está muito coeso e completo, tornando-se infinitamente incrível! Parabéns!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o texto! Somente vamos viver, se pararmos de sonhar... Não que sonhar não seja bom, é ótimo. Mas às vezes precisamos colocá-los em prática.

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Sempre curto ler texto que mostram que os sonhos foram feitos para sonharmos. Eu tenho alguns e espero em Deus conseguir.
    Desejo a todos que tenham forças para seguirem os seus sempre.
    Beijuh, texto lindo

    ResponderExcluir
  5. Que texto maravilhoso, vocês escreve muito bem! Fala de sonhos e de amor de uma forma encantadoramente delicada. Espero poder ler outros textos tão bons quanto este por aqui. Parabéns!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  6. Que texto fascinante! Me lembrou quando sonhava em morar na Alemanha, o quanto planejava, o quanto estudava pra isso... até que se realizou. E com isso eu vou vivendo um sonho que é realidade, mas parece sonho.
    Amei teu texto. Sensacional!
    Bjss

    ResponderExcluir
  7. Me identifiquei bastante com seu texto e que texto. Você possui jeito com as palavras, sabe colocar em linhas o que muitas pessoas sentem. Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Eh uma crônica? Ou aconteceu de verdade?? Adorei seu relato, e me surpreendi ... Não acreditei na hora que vc disse que acordou.. como sempre vc escrevendo muito bem. Bjo Thata

    ResponderExcluir
  9. Adorei seu texto!
    Ás vezes temos que abrir mão de coisas que gostamos para poder viver, deixar de ficar sonhando e correr atrás daquilo que queremos.
    VC escreve mto bem, amei <3

    ResponderExcluir
  10. Os sonhos podem nos levar longe! Adorei o texto, muito bem escrito e de fácil identificação!

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Muito bom o conto! Tem um quê confessional de diário que combino muito com a narrativa. Muito bom, Suellen, mandou bem de novo!

    ResponderExcluir
  12. Acho que é a primeira vez que realmente gosto desse recurso da pessoa acordar em um texto curto (:

    ResponderExcluir
  13. Nossa, parabéns
    O seu texto me fez refletir bem na vida que estou levando...
    Parece um conselho de mãe para filho. Sabe, eu sempre, quando acabo de ler qualquer coisa, penso no que aquilo me ajudaria e vejo além dá parte poética uma moral, e a sua é tão linda!
    Parabéns por me prender nesse texto maravilhoso! ♥️💜

    ResponderExcluir
  14. Que lindo o seu texto! Super sensível! Eu me identifiquei bastante, tenho também essa vontade de viajar, me aventurar... e sei que também tem muitas coisas me esperando! Mas eu fiquei chocada quando vi que era só sonho rsrs! Quero saber como vai ser essa viagem dela!

    ResponderExcluir
  15. Meu Deus, o melhor texto que você já escreveu. Fantástico!!!! 💕

    ResponderExcluir
  16. Oi Suellen!

    Parabéns pelo texto! É muito bonito e bem escrito. Vou ser sincera, não conhecia os seus escritos, mas depois desse fiquei bem interessada em conhecer outros!
    É sempre muito importante seguirmos os nossos sonhos, ir atrás deles - por mais difícil que possa ser.
    Novamente, os meus parabéns pelo belíssimo texto!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Texto maravilhoso e cativante, Su! Adorei. Pareceu até mesmo que estava lendo uma parte de um bom livro. Beijos <3

    ResponderExcluir
  18. Amei o texto!
    Muito tempo eu achei que os sonhos não se tornavam em realidade... Mas quando o meu sonho de morar na praia deu certo, eu vi que tinha que sonhar ainda mais pra continuar transformando em realidade.

    Beijos

    Tudo Junto e Misturado

    ResponderExcluir
  19. To naquela fase cruel da vida que buscar os sonhos doi muito e que descobrimos que nada que a gente realmente acredita é verdade. Seu texto foi inspirador para continuar persistindo. Bjs

    ResponderExcluir
  20. Que texto maravilhoso Su!
    Primeiramente parabéns, vc escreve muito bem!
    Eu to em uma fase de ter que clocar a cabeça no lugar e viver dia após dia mas sem desistir dos meus sonhos, pq o dia a dia faz ficar cada vez mais distante. Mas eu acredito sim que podem ser realizados.
    Posso dar um exemplo inspirador? Tive a oportunidade de conhecer Londres e Paris. Foi de uma hora pra outra, em 3 meses já estava tudo resolvido pra viagem.
    E eu que não tenho condições financeiras... é ou não pra acreditar?

    Super beijo ♥
    www.bybruni.com.br

    ResponderExcluir
  21. Olá! Nossa, que texto lindo... Também tenho sonhos como este, já meio que realizei uma parte mas ainda tem muito pela frente. Continue em frente que você vai realizar sim, pode ter certeza. E não esquece de tirar uma foto na fonte da abertura do Friends e manda pra gente rsrsrs abraços e sucesso!

    www.pandapixels.com.br

    ResponderExcluir
  22. Que lindo o texto, adorei a forma como você escreve. Gostei principalmente porque na verdade é igual ao meu jeitinho de escrever, colocando a imaginação em prática e criando novos lugares. Já estava me sentindo em Nova York e queria muito sair na neve, hahah
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
  23. O texto está otimo!Amei a forma como expressa sua imaginação

    ResponderExcluir
  24. Que lindo texto, adorei! Gostei da sua escrita, com certeza vou ver o resto do seu blog. Consegui imaginar tudo com tanto detalhe... <3 Se aventure sim, é uma delícia! Realizar nossos sonhos trás uma gratificação tão grande... Eu fui para a Europa ano passado e passei oito meses na Irlanda. Lá eu realizei sonhos que eu tinha desde pequena e sonhos que eu nem sabia que eu tinha . beijinhos

    www.soltavoz.com

    ResponderExcluir
  25. É ótimo acreditarmos nos nossos sonhos. Só assim as coisas se realizam.

    ResponderExcluir
  26. esse texto me deu vontade de viver na neve <3 muito bom!

    sorria sempre :)
    www.malusilva.com.br

    ResponderExcluir
  27. Olá! Tudo bem? Que texto mais incrível. Todos nós devemos sempre lutar pelos nossos sonhos, independente do que outras pessoas nos digam. Somente nós mesmos sabemos o que nos faz feliz, o que aquece nossos corações, e como queremos passar nossos dias. Ansiosa pela continuação. Beijos, Érika ^^

    ResponderExcluir
  28. Oi, Suellen!
    Realmente é assim que os sonhos saem do universo imaginário e se tornam realidade: com ATITUDE. Se der certo pode mudar sua vida e, se não der, a experiência também poderá modificar sua vida. Então, só tem a ganhar. Carpe Diem...aproveite o dia.
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  29. Que texto lindo hein <3 <3
    Você arrasou,fala de sonhos de uma forma tão leve... Continue fazendo mais e mais textos assim <3

    Vou está te acompanhando.

    ResponderExcluir
  30. Que lindo texto! É o que eu sempre digo. Temos que viver cada segundo, a vida é muito curta e ela é para ser vivida. E sonhar é o mais importante para realizarmos

    ResponderExcluir
  31. Que texto sensacional ♥ Temos que viver a vida com muito sabor e animo a cada segundo .

    ResponderExcluir
  32. Gosto de sonhar. MAs realizar meus sonhos é melhor ainda rsrs. Parabéns! O texto ficou maravilhoso!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Uma linda mulher

Eu preciso falar com Jesus

Ela é minha amiga